Amazon View!

Matérias Temáticas | Cultura

Círio fluvial de Santo Antonio de Oriximiná

Há mais de meio século, no Oeste do Pará, Oriximiná comemora a festividade de Santo Antônio, padroeiro da cidade,uma fervorosa manifestação religiosa e popular que culmina com a realização de um círio fluvial em devoção ao Santo. O evento conta com milhares de fieis e centenas de embarcações ricamente ornamentadas, que singram as águas do rio Trombetas e dão colorido de luz e fé que fascina devotos e visitantes da cidade

O povo católico de Oriximiná rende homenagem ao seu Padroeiro, no ano em curso, com uma atração a mais: a I Exposição Museu do Círio de Santo Antônio. A festa teve início no dia 5 de agosto com o tradicional Círio Fluvial em que cinco mil balões luminosos romperam a escuridão do rio Trombetas num espetáculo de rara beleza. O festejo é estendido até o terceiro domingo de agosto.

O Museu do Círio foi idealizado e tornado realidade pela Secretaria Municipal de Cultura, Desporto e Turismo, através da Biblioteca Pública Municipal Enéas Cavalcante. “O museu pretende mostrar um pouco das emoções, criações artísticas e transformações do Círio desde o tempo em que era terrestre até à procissão fluvial, espetáculo de rara beleza, cor, luz e fé”, descreve um folder comemorativo à festa do Santo.

A festa em homenagem a Santo Antônio existe há mais de 50 anos. O período, inicialmente, ia de 1º a 15 de agosto, começando com procissão terrestre seguida de rezas diárias de trezenas e ladainhas. Hoje, o padroeiro de Oriximiná é alvo de louvores do primeiro ao terceiro domingo de agosto, com apoio do prefeito Luiz Gonzaga, cuja gestão tem feito crescer o evento.

Segundo o professor João Felipe Lobato da Cruz, pesquisador da História da Festa, na noite de 4 de agosto de 1946 realizou-se o primeiro Círio Fluvial  em honra ao Padroeiro.

“A imagem de Santo Antônio foi conduzida em  uma canoa de 30 palmos pertencente ao senhor José Vicente Calderaro (Carapina), conduzida por oito bons remadores; também acompanhou a procissão o barco-motor Urucari, o único que existia na cidade na época e pertencia ao antigo Sesp (Fundação Especial de Saúde Pública)”, descreve o pesquisador.

Nas festas de Santo Antônio atuais o Círio Fluvial conta com centenas de embarcações ricamente ornamentadas que junto com os balões luminosos ou barquinhas soltadas à deriva no Trombetas dão um colorido de luz e fé que fascina os devotos do Padroeiro e encanta os visitantes dos municípios vizinhos e turistas. (Apolonildo Britto - Revista Amazon View – Edição 39)

 
Apolonildo Brito

OUTRAS

Parceiros