Amazon View!

Jornalismo | Reportagens

Produtos amapaenses ganham apoio em feiras

A XXXVII Expofeira Agropecuária e a III Feira do Programa do Desenvolvimento Sustentável do Amapá, realizadas no Parque de Exposições de Fazendinha, em Macapá, mostraram o potencial econômico, artístico e cultural deste Estado do extremo Norte do Brasil. Além dos produtos regionais expostos, o evento também serviu para demonstrar os avanços da política de valorização do homem sem afetar predatoriamente a natureza.

Além da finalidade básica de incrementar o comércio agropecuário da Amazônia e de outras regiões participantes, a XXXVII Expofeira Agropecuária do Amapá, acontecida este ano, foi uma vitrine dos valores musicais e artesanais desta unidade no Norte do país. Paralelamente à Expofeira funcionou a III Feira do Programa do Desenvolvimento Sustentável do Amapá (PDSA), que mostrou os avanços do Governo do Estado em sua política de valorização do homem sem afetar predatoriamente a natureza.

Na Expofeira Agropecuária também foi marcante a presença da administração pública, através da Agência de Fomento do Amapá ou Banco do Povo, que pela primeira vez financiou atividades de pequenos empreendedores que comercializaram nos eventos. Ainda como novidade, a presença da cantora Rosselinni Jessier simbolizou a relação de cooperação cultural entre o Amapá e a Guiana Francesa, relação esta que alcançou plena realidade com João Alberto Capiberibe no cargo de governador do Estado.

O presidente da Fundação de Cultura do Amapá (Fundecap), Nélson Souza, informou que durante a XXXVII Expofeira Agropecuária foram congregados 1.400 artistas e produtores culturais, parte considerável deles do próprio Amapá. “Temos de dar continuidade à essa proposta de trabalho, mantermos e, se possível, ampliarmos o leque de participação. Somente assim poderemos dar sentido a uma política cultural de governo, na qual uma das bases da sustentabilidade está direcionada para a valorização cultural através da legitimidade, interação e socialização”, pregou Nélson.

Diferentemente dos anos anteriores, a Expofeira Agropecuária descentralizou a programação cultural, abrindo espaço para que artistas colaborassem no resgate da cultura amapaense, através de debates, palestras e discussões democráticas para formulação de políticas culturais. O cantor e compositor Osmar Júnior comentou que para alcançar o estágio em que a cultura amapaense se encontra, foram necessários 30 anos de luta e incansáveis conquistas. Ronery, por sua vez, disse: “O próximo segmento da Amazônia a acontecer nacionalmente vai ser o Amapá. Esta feira foi uma grande mostra da qualidade dos artistas locais. Em breve seremos ponto de referência para o Brasil e para o mundo”.

O Corredor Empresarial foi uma das grandes atrações da III Feira do PDSA. A exposição de artesanatos reuniu os maiores atrativos com 22 artesãos locais mostrando e comercializando o que há de melhor no setor no Estado do Amapá. O comerciário Claudovil Almeida, freqüentador da feira, elogiou a qualidade do artesanato amapaense. “Gosto porque sei que o artesanato local aproveita a nossa matéria-prima”. Ele também considerou atraentes os preços cobrados pelas peças – de três a trinta reais.

Mais de 40 pequenos comerciantes trabalharam na III Feira do PDSA e na XXXVII Expofeira Agropecuária do Amapá financiados pela Agência de Fomento do Amapá. Os créditos foram liberados pelos programas Amasol e Hot-Money. Por este programa foram beneficiados 12 empreendedores. O Hot-Money vigorou com abertura de financiamentos de até R$ 4 mil, para ressarcimento no fim das feiras. Os 32 outros comerciantes fizeram parte do programa Amasol, que prioriza como clientes micro-empreendedores formais e informais do Estado. Ao contrário do Hot-Money, o Amasol tem carência de seis meses e de até 18 meses para amortização com taxa de juro de 2,9% ao mês.

Durante os eventos, a Agência de Fomento do Amapá, já consagrada com a sigla AFAP, utilizou um estande onde visitantes puderam obter informações detalhadas sobre o chamado Banco do Povo e de todos os programas de financiamentos que o Estado dispõe por meio da Agência de Fomento. No próximo ano, a AFAP executará projeto para financiar pequenos produtores, segundo informou Sávio Perez, diretor-presidente da instituição. (Apolonildo Britto - Revista Amazon View – Edição 33)

 
Apolonildo Brito

OUTRAS

Parceiros