Amazon View!

Matérias Temáticas | Cultura

Garantido e Caprichoso aquecem a galera

Os Bumbás de Parintins nunca param. Mal encerra um Festival, logo a diretoria e comissão de arte dos Bois Garantido e Cabrichoso começam a arquitetar a festa do ano seguinte. As alegorias, adereços e fantasias do ano anterior são guardadas e as cabeças da cultura parintinense passam a pensar no próximo show de beleza no Bumbódromo, que vira segredo até o próximo Festival. Mas todos no município se envolvem no evento, principalmente os artistas.

O ponta-pé inicial do Festival Folclórico de Parintins foi dado pelas comissões de arte do Garantido e Caprichoso tem sequência quando começam a surgir as toadas, mote musical da nova empreitada cultural amazônica. O público, contudo, só começa a participar a partir de abril, quando o Curral do Garantido e Bar do Boi passam a aquecer a galera no Sambóbromo de Manaus, em Parintins e Santarém, espetáculos de fins de semana que levam multidões a entrar no clima de seu Boi pre-ferido. Ali aprendem as toadas e coreografi-as, inclusive nos ensaios durante a semana.

Paralelo a tudo isso, há um espetáculo à parte que acontece nos camarotes VIPs do Sambóbromo, cuja freqüência vai de autoridades, patrocinadores e até artistas, que muitas vezes não resistem e misturam-se com a galera ao sabor das toadas. As rendas do Curral do Garantido e do Bar do Boi ajudam os Bumbás no Festival de Parintins.

 

Garantido

O lançamento do CD com as toadas do Boi é outro passo importante dado no processo de criar clima para o Festival, envolvendo um dia especial,  espécie de ensaio geral da galera, com tudo que até então possa ter direito: Batucada, Cunhã-Poranga, puxador oficial de toadas, bailarinos, coreografia etc.

O Garantido este ano lançou CD duplo: “Amazônia Viva”, com 26 toadas,  homenagean-do N. S. do Carmo, padroeira de Parintins.

 

Curral e Alvorada do Boi

O movimento no Curral do Garantido, em especial em Manaus, onde tem maior influência, é fundamental, a partir do mês de março, não apenas para criar o clima necessário à realização do Festival de Parintins, como também para arrecadar fundos que ajudam nas despesas finais do Bumbá, que chegam a mais de um milhão de reais. A Batucada, o grupo de dança Garantido Show e os cantores Davi Assayag (levan-tador de toada), Israel Paulain (apresentador oficial), Tony Medeiros, Carlinhos do Boi, Ricardo Lira e o Grupo Folclóri-co Ajuri, entre outros, fazem a festa da galera vermelha.

O Curral é coordenado pelos Comandos Garantido, que também têm a responsabilidade de gerenciar o evento todas as sextas-feiras, no Sambódromo, ou em dias determinados nas cidades de Parintins e Santarém, que possuem direção própria.

Por outro lado, o papel dos Currais é fundamental para os ensaios das toadas, da coreografia e até do item galera, além de servir para identificar o público com os puxadores de toadas, a Batucada, dançarinos e novidades do Garantido. Os dias de ensaios destinados aos itens também garantem bom público, que não paga ingresso, toda segunda e quarta, no Sambódromo de Manaus.

 

Boi dos Turistas

Os grupos folclóricos de Parintins, representados pelo Garantido e Caprichoso, vivem hoje uma nova realidade, deixando de se apresentar sazonalmente nos festivais oficiais ou durante os períodos que fazem a mídia dos mesmos. Hoje, qualquer dia do ano é tempo de Boi de Parintins, com a iniciativa de duas operadoras de turismo, uma de Manaus e outra de Belém, que estão promovendo uma escala na Ilha Tupinambarana para os transatlânticos que vêm superlotados de turistas do exterior, no caminho de Manaus. Antes, as embarcações só faziam uma parada intermediária em Alter do Chão, em Santarém.

Com isso, os grupos parintinenses preparam um show especial  para o turista apreciar em seus currais o folclore, em qualquer época do ano, onde também podem ser adquiridos artesanato e suvenires, conhecer por dentro os barracões do Garantido e Caprichoso e, o melhor, brincar o Boi.

Ganham o turista, a cidade e os artistas parintinenses o ano inteiro.

 

David Assayag: coração vermelho

Embora Garantido desde menino, tendo inclusive admirado Lindolfo Monte Verde puxar toadas em Parintins, David Assayag começou a cantar no Boi Contrário na década de 80 após uma longa estada em Belém, onde começou sua carreira artística, cantando em bandas musicais que nada tinham a ver com o ritmo que o consagrou mundialmente.

Fez parte do grupo Canto da Mata e gravou com o compositior José Carlos Portigo um vinil com toadas do Caprichoso, além de várias fitas dedicadas ao Bumbá. Foi apoiador de toadas até 1994, quando resolveu sair do Boi Caprichoso e vestir definitivamente a cor vermelha a convite de Cadú Gonçalves, dois dias antes do Festival, tempo que teve para aprender as toadas e defender o Garantido no Bumbódromo. Em 1996 teve a sua maior consagração cantando com Fafá de Belém a antológica toada “Vermelhou”.

 

Bar do Boi e Marujada

O Bar do Boi, a Força Azul e Branco (FAB) e o Movimento Marujada são organizações de suma importância para aglutinar a galera do Caprichoso e levantar recursos para o Festival em Manaus. São eles que movimentam o Bar do Boi, evento que chega a reunir cerca de 15 mil pessoas nas noites de sábado, ou nos ensaios das terças e quintas-feiras no Sambódromo.

O Bar do Boi também é responsável pela popularização do Caprichoso na capital baré e pelo aquecimento da galera azul e branco. Nele, as toadas e coreografias tornam-se conhecidas, bem como mantém interação entre os artistas do Boi e o público brincante. Os camarotes nas noites de sábado ficam lotados de colunáveis, autoridades, patrocinadores oficiais e gente bonita que se misturam, num ambiente de requinte e alegria.

A Marujada de Guerra mantém alto o astral da galera com o rufar da percussão, dando ritmo ao grupo de dança Movimento, mostrando as coreografias adotadas pelo Caprichoso. No palco especialmente decorado para o evento, os cantores Renato Freitas (levantador de toada), Arlindo Júnior (apresentador oficial), Alex Pontes, Raiff  Matos, o Grupo Canto da Mata, Maílson Mendes e o festejado Carrapicho, que conta com a volta de Zezinho Correa, dentre outros, fazem a festa da galera azul.

Em Parintins, o Bar do Boi também levanta a galera dentro de casa, nos fins de semana, trazendo muitas vezes de Manaus as estrelas das toadas. O mais recente lançou o novo CD do Bumbá e apresentou a Cunhã-Poranga que vai defender suas cores no Festival deste ano, a bela Jeane Benoliel, antiga Sinhazinha da Fazenda.

O Caprichoso também não abriu mão das tradições, saiu às ruas de Parintins e realizou sua Alvorada.

 (Apolonildo Britto – Revista Amazon View – Edição 37)

 
Apolonildo Brito

OUTRAS

Parceiros