Amazon View!

Jornalismo | Reportagens

Estado do Amapá promove alto astral carnavalesco

O Carnaval amapaense ganha mais importância, especialmente depois que o governo do Estado construiu o Sambódromo em Macapá, elementos arquitetônico que integra o Complexo Marco Zero, que conta ainda com o Estádio Zerão – cuja característica principal é ter o campo de futebol cortado pela Linha do Equador – e o Monumento Marco Zero do Equador, onde os jogadores e visitantes podem curtir a experiência de cruzar a linha que divide os hemisférios.

Além de ser o grande palco do desfile carnavalesco, o Sambódromo, inaugurado no carnaval de 97, funciona, no restante do ano, como Escola de Artes Populares. Nela, os alunos desenvolvem seus potenciais na confecção de artesanatos, privilegiando a utilização de materiais da biodiversidade amazônica, e contam, ainda, com cursos de artes culinárias, artes da percussão e outros.

No final do ano passado, o Complexo Marco Zero foi palco de um dos mais audaciosos projetos culturais já desenvolvidos no Amapá. Organizado pelo Governo do Estado, o evento Amapá 2000 – Latitude Zero foi realizado com a finalidade de marcar a chegada do milênio no meio do mundo. A programação incluiu festival de música, de poesia, exposição de artes naturais e jogos indígenas, todos realizados no Complexo Marco Zero. A festa foi encerrada no dia 31 de dezembro, com um grande show multimídia, na Praça Beira-Rio, às margens do Rio Amazonas, reunindo mais de 30 mil pessoas.

Ao incentivar eventos como o carnaval e promover outros, como o Amapá 2000 – Latitude Zero, o governo estadual pretende adicionar novos atrativos turísticos ao Amapá, Estado que desfruta da invejável condição de ter 98% de suas florestas preservadas e conta, em seu território, com uma grande diversidade de cenários naturais, como áreas de cerrado, florestas densas, campos alagados e costa oceânica, entre outros. Portanto, além deste atrativo natural, o Amapá, também, pode oferecer aos turistas uma rica manifestação cultural, da qual o carnaval é apenas um dos exemplos.

 

Governo garante apoio para o êxito do Carnaval

 

O Carnaval amapaense está marcando ponto depois da construção do Sambódromo e dos investimentos do governo Capiberibe na quadra momesca. Este ano os recursos chegaran a R$ 306 mil como parte do incentivo repassados através de convênios com entidades representantes de agremiações carnavalescas, dando seqüência às parcerias firmadas com a sociedade civil, uma característica da administração do governador Capiberibe, que está cumprindo seu segundo mandato.

 

O desfile oficial das escolas de samba de Macapá e Santana é coordenado pela Liga das Escolas de Samba do Amapá (LES), fundada em 29 de agosto de1987, sendo, atualmente, presidida pelo carnavalesco Paulo Roberto Rodrigues. Participam do desfile somente as escolas de samba filiadas à LES. Do total de recursos, R$ 200 mil serão repassados à Liga das Escolas de Samba, R$ 40 mil à Liga dos Blocos Carnavalescos, R$ 30 mil para o Carnaval da Beira-Rio, R$ 10 mil para o bloco de carnaval de rua “A Banda”. Ainda serão beneficiados a Toca do Pavão, a Escola de Samba Linda Flor e as entidades que organizam o carnaval no município de Laranjal do Jarí.

A empresa Pororocar Shows e Eventos comprou o direito de exploração comercial do Sambódromo. Ela é a responsável pela venda de ingressos, mesas, camarotes, comidas e bebidas, assim como por toda infra-estrutura de som e segurança no Sambódromo, durante a quadra carnavalesca. Preço dos ingressos: R$ 10,00 (arquibancadas); mesas para quatro pessoas, R$ 150,00; camarotes: R$ 2.500,00, com direito a vinte lugares. Postos de Vendas: Pororocar (Galeria da Fab); Banca do Dorimar (Praça Veiga Cabral e Rodoviária); Importadora JK (Rua Cândido Mendes); Magazine Brasília (Rua Cândido Mendes). Reservas: (96) 223-1916/971-0371.

Corte do Carnaval – Eleita este ano, a Corte do Carnaval é composta pelo Rei e Rainha Momo, Musa do Carnaval e Cidadão de Samba. O único cargo que não entrou no concurso foi o de Rainha Momo, que é vitalício de Alice Gorda, assim como era vitalício o de Rei Momo, que até o ano passado era ocupado por Sacaca, uma das figuras mais populares do Estado, falecido no segundo semestre de 99.

Com a realização do concurso, no dia 12 de fevereiro, na Associação dos Servidores da Eletronorte (Assel), a corte ficou assim constituída: Rainha Momo: Alice Gorda; Rei Momo: Sucuriju, da Escola de Samba Jardim Felicidade; Musa do Carnaval: Suzi Daiane, da Escola de Samba Piratas Estilizados; Cidadão de Samba: Neck, da Escola de Samba Piratas Estilizados.

O desfile – As Escolas de Samba desfilarão no Sambódromo, dia quatro de março próximo, a partir das 18:30h, na seguinte ordem: Segundo Grupo – (19h) Escola de Samba Linda Flor; (19h55) – Grêmio Recreativo Escola de Samba Emissários da Cegonha; (20h50) – Embaixada de Samba Cidade de Macapá; (21h45) – Associação Recreativa e Escola de Samba Império do Povo; (22h40) – Grêmio Recreativo Império de Samba Solidariedade. Primeiro Grupo – (23h40) – Grêmio Recreativo Escola de Samba Piratas Estilizados; (0h:45) – Associação Recreativa Piratas da Batucada; (1h50) – Escola de Samba Mocidade Independente Jardim Felicidade; (2h55) – Universidade de Samba Boêmios do Laguinho; (4h) - Grêmio Recreativo Cultural Academia de Samba Unidos do Buritizal; (5h5) – Grêmio Recreativo Escola de Samba Maracatu da Favela. (Apolonildo Britto – Revista Amazon View – Edição 28)

 
Apolonildo Brito

OUTRAS

Parceiros