Amazon View!

Matérias Temáticas | Ecologia

Roraima detém 50% das orquídeas da Amazônia

A Amazônia possui cerca de 800 espécies de orquídeas, sendo, aproximadamente 400 dessas em Roraima. No entanto, em razão de sua localização, esse número pode ultrapassar ao registrado na Região, uma vez que a proximidade com a Venezuela, República Cooperativista da Guiana e os Estados do Pará e Amazonas proporciona grande variedade de ecossistemas e regiões de transição.

As orquídeas integram ecossistemas dos mais variados, como lavrado, campina de areia branca, campinarana, “tepui”, floresta de terra firme, floresta de altitude, mata ciliar, etc.. Como qualquer outra espécie integrante de um ecossistema, as orquídeas precisam ser preservadas, visando a manutenção do eqüilíbrio ecológico, dando continuidade à interação com formigas, vespas, abelhas, pássaros e árvores.

A Sociedade Orquidófila de Roraima – SORR, fundada em 22 de fevereiro de 2000, tem por objetivo reunir os apaixonados pelo cultivo de orquídeas, proporcionando a troca de experiências, discutindo técnicas de cultivo e combate às pragas, a integração a projetos de salvamento em áreas degradadas, o estímulo ao estudo e catalogação de novas ocorrências para Roraima, Brasil e novas espécies para a ciência.

A flor que simboliza a sociedade é a Cattleya violaceae. A orquidofilia é o segundo hobby mais praticado no mundo, perdendo apenas para os peixes ornamentais. A diversidade de cores, fragrâncias, formas e adaptabilidade ao meio ambiente são fascinantes e definem, através de seus agentes, as estratégias de polinização.

Os grandes projetos agrícolas, os desmatamentos – seguidos de queimadas – muitas vezes autorizados, trazem grande risco aos ecossistemas. Roraima possui regiões endêmicas, onde algumas espécies só ocorrem ali. Precisamos reunir forças no sentido de coibir as agressões ao meio ambiente e a Amazontech pode ser um fórum para discussão.

Em dezembro de 2000, foi realizada uma expedição de reconhecimento científico, a fim de coletar informações a respeito do clima e da biodiversidade de uma das regiões mais inóspitas e desconhecidas do Estado de Roraima – o Monte Caburaí, localizado no Parque Nacional do Monte Roraima – ponto extremo setentrional do País, com 1.456 metros de altitude e um clima superúmido.

A expedição contou com a participação de três integrantes da Sociedade Orquidófila de Roraima – SORR e teve patrocínio do Governo do Estado de Roraima e Empreendimentos WV. De resultados, foram registradas 60 espécies de orquídeas, distribuídas em 23 gêneros, sendo três novas espécies que estão sendo descritas, além de 23 novas ocorrências para a flora brasileira, que acabaram culminando na apresentação do painel “Orquidaceae do Monte Caburaí”,  no Congresso Nacional de Botânica, realizado em julho passado, na Paraíba. Equipe: João Batista Fernandes – Orquidólogo autônomo/SORR; Bruno Souza – Biólogo colaborador MIRR/SORR; Sebastião Nascimento – Zoólogo/MIRR/SORR; Jorge Anderson – Acadêmico de Biologia/UFRR. (Apolonildo Britto – Rvista Amazon View – Edição 41)

 
Apolonildo Brito

OUTRAS

Parceiros