Amazon View!

Jornalismo | Reportagens

Festa na reinauguração do Estádio “Mangueirão”

O popular estádio do “Mangueirão” ganhou ampliação e novo layout no Governo Almir Gabriel, transformando-se no maior e mais completo estádio olímpico do Brasil. O estádio foi entregue totalmente modificado e com uma infra–estrutura de alto nível, abrigando um público de aproximadamente 50 mil pessoas, na festa de reinauguração, que marcou o início do torneio internacional de Atletismo, o Grand Prix.

Desde inaugurado, na década de 70, o “Mangueirão” era conhecido como “Bandolão”,  por não ter sua estrutura física completa. No restauro, as arquibancadas ganharam  360º de cobertura, sendo ainda  construída uma pista olímpica dentro do mais alto padrão internacional de tecnologia, com 400 metros de extensão e 6.590 metros quadrados,  composta de borracha natural e sintética, nas cores azul e cinza. O custo dessa pista foi na ordem de 460 mil dólares.

A nova parte interna dá lugar para 54.600 espectadores sentados, possuindo uma cobertura de 21.500 m² de telhas de aço galvanizado, o que proporcionará maior conforto aos torcedores. A área de arquibancadas foi dividida em quatro setores, substituindo as gerais. Foram criados, também, fluxos diferenciados para jogadores de futebol, atletas olímpicos, imprensa e para o público, que se admirou em ver o novo estilo de gramado vindo de São Paulo e que foi desenvolvido nos Estados Unidos, especificamente para climas tropicais. O sistema de drenagem, totalmente  informatizado, é outra boa novidade.

O sistema de som do estádio possui 12.400 watts de potência, sendo possível aos espectadores ouvir o som em qualquer parte do estádio. Na área externa, há um estacionamento VIP, com capacidade para 1.072 veículos. O acesso ao público é feito através de 72 catracas eletrônicas acionadas por cartões magnéticos. Foi ampliado o número de projetores do estádio Mangueirão, de 200 para 392 unidades de 1500w, o que permite melhor iluminação de todo o Estádio Olímpico.

Para realizar esta portentosa obra foi preciso substituir o solo antigo e implementá-lo com um sistema de drenagem de alto nível, avaliado em 439 mil reais. Foram colocados dois placares eletrônicos, que além de exiberem os resultados das competições, oferecem infomações gerais on line, de interesse do público, como o número de pagantes, resultados de outros jogos externos, o que  torna mais eficiente o sistema contra evasão de renda nos jogos de futebol.

O Estádio Olímpico proporcionará ao público maior conforto e uma infra-estrutura de Primeiro Mundo, possibilitando aos desportistas melhores condições de treinamento, o que  aumentará bastante as chances de classificações em competições nacionais e internacionais. “Mais um sonho se realiza” – esta foi uma das frases exibidas no telão durante a festa de inauguração, fazendo referência a muitos dos projetos realizados pelo Governo Almir Gabriel. O orgulho de ser paraense foi ressaltado pelos artistas Nilson Chaves, Walter Bandeira, Sebastião Tapajós, Andréa Pinheiro, Pedrinho Cavallero, Banda Xeiro Verde e Fafá de Belém ao se apresentarem durante o evento inaugural para o grande público, na noite que culminou com um show pirotécnico.

Entre os aplausos do público presente ao Estádio Olímpico, o governador Almir Gabriel, acompanhado por secretários de Estado e políticos, realizou um pequeno cooper de alguns metros na pista olímpica, entregando, em seguida, plaquetas para os operários que trabalharam nas obras do estádio. Milhares de estudantes de várias escolas públicas estaduais apresentaram  coreografias diversas e houve desfile dos atletas do programa  “Fabricação de Ídolos”, que se apresentaram para o público presente. Outra atração foi a ginasta Daniele Hipólito, campeã mundial de ginástica olímpica na trave e no solo, que conquistou o ouro olímpico e que arrancou aplausos do público durante sua apresentação. (Apolonildo Britto - Revista Amazon View – Edição 46)

 
Apolonildo Brito

OUTRAS

Parceiros